Planejamento de obras: como se preparar financeiramente

fev 24, 2022Gestão de obras0 Comentários

Fazer o planejamento de obras parece uma tarefa difícil, mas se você se preparar da forma correta desde do início, vai perceber que todo o processo da sua construção ou reforma irá fluir tranquilamente. Para começar, é preciso pensar no principal: o financeiro.

Sem dinheiro não se faz absolutamente nada, mas além do planejamento financeiro “inicial” é necessário definir o que vai ser gasto em todos os pontos da obra, como o projeto, a mão de obra, os materiais, a marcenaria, etc.

Muitas vezes, pelo entusiasmo e a ansiedade de começar logo a obra, as pessoas esquecem que ela não se resume apenas ao “bruto” (tijolo, areia, cimento, ferragens, etc). Portanto, o planejamento financeiro da obra deve incluir TUDO!

No decorrer do blog, vamos te dar sugestões do que levar em consideração em seu plano de construção/reforma. Fique à vontade e boa leitura!

Defina exatamente o que pretende fazer

Se você tomou a decisão de construir ou reformar, é extremamente importante organizar as ideias. Um dos principais problemas e que deixa uma obra mais cara é a alteração do projeto durante a execução. Então não tenha receio de pensar em todas as suas necessidades.

Coloque no papel tudo o que deseja para o seu imóvel, quantidade de quartos, banheiros, cozinhas, área de lazer, todos os cantos para que não haja arrependimentos depois. No caso do planejamento de obra de uma casa, comece anotando os seguintes pontos:

  • Quantidade de pessoas da família;
  • Os filhos vão dividir o quarto?
  • Quero ter uma suíte?
  • Preciso de espaço para trabalhar/estudar?
  • Espaço da garagem;
  • Quero móveis planejados?
  • Pergunte para cada um que vai morar na casa o que ele deseja.

Enfim, tente imaginar todas as possibilidades, se pretende receber os amigos com frequência, no trabalho doméstico, nos animais de estimação, nas brincadeiras das crianças, entre outras demandas da sua rotina.

Pense no futuro, afinal, sua casa é o lugar onde você e sua família vão viver por muitos anos. Então, é essencial planejá-la com muito cuidado e carinho.

Prepare o financeiro

Ótimo, agora que você já anotou em seu planejamento de obras tudo o que deseja e necessita ter, é o momento de olhar para o bolso e definir o financeiro. Olhe para a sua realidade e avalie o que tem disponível para investir e como fará isso.

Os recursos financeiros são particulares de cada pessoa, mas eles podem vir da venda de alguns bens, de uma poupança, algum consórcio, ações e financiamentos junto aos bancos. Independentemente de qual fonte virá seu dinheiro, saiba o quanto vai poder gastar.

Mais do que deixar claro o que se pode investir é ter um limite, mas atenção, ter limite não é o mesmo que trabalhar com ele. O ideal é deixar reservas, ou seja, sempre trabalhe em cima do menor valor em cada etapa. É melhor acrescentar coisas do que tirá-las, pense nisso.

Outro ponto do financeiro é saber se todo o valor que será aplicado é em dinheiro vivo ou parcelado. Isso porque, muitas coisas que são pagas à vista tendem a sair mais baratas.

Porém, caso o desconto for baixo ou nem existir, opte por pagar no cartão de crédito e/ou boleto. Assim, a “grana viva” pode ser aplicada em algo que realmente gere economia. Ah, diante disso, o saldo do cartão de crédito também é um item a ser considerado no planejamento de obras.

Contrate profissionais

Planejou o financeiro, certo? Vamos a distribuição dos valores para cada etapa da obra e uma delas é a contratação de profissionais. Aqui estou falando de todos que fazem a obra acontecer: engenheiro, arquiteto, pedreiros, pintor, marceneiro, etc.

Esse tópico gera certos dilemas do tipo: “ah, mas por que contratar alguém se eu posso fazer?”  É, algumas coisas até são possíveis que você faça, mas isso vai ser bom? Acredito que não e te falo o porquê o barato muitas vezes pode sair caro.

É importante colocar na cabeça que a contratação de bons profissionais deve entrar no planejamento de obras, pois gera economia e evita dores de cabeça.

Contrate uma arquiteta, por exemplo, para fazer o projeto da sua casa. É ela que vai te ajudar a definir cada ponto para que não haja desperdícios e mais gastos.

Preparação financeira para a execução da obra

Ter bons profissionais para executar sua obra não é sinônimo de que você pode relaxar e deixar tudo nas mãos deles. Pelo contrário, fique sempre por dentro do que estará acontecendo.

Mas o que isso tem a ver com a parte da preparação financeira? Simples, o investimento é seu, logo, se não estiver satisfeito com o trabalho, troque de profissional e não perca dinheiro.

Não estamos falando para que você faça o projeto todo, isso é papel de quem foi contratado e se ele não souber te ajudar a colocar seu sonho em prática, uma coisa é certa, sai mais barato dispensar o serviço.

Outros pontos a serem levados em consideração no planejamento da obra para que não haja surpresas no orçamento:

  • Contratos;
  • Memorial descritivo;
  • Orçamento analítico;
  • Cronogramas físico-financeiro;
  • Responsabilidade técnica de execução;
  • Alvará de construção ou processo iniciado;
  • Projetos executivo e complementares com responsabilidade técnica.

Escolha bem os materiais

Após definir os profissionais, chegou a hora dos materiais da obra. Eles são a peça chave para a construção ou reforma e por isso ao planejar o financeiro, uma boa parte do investimento deve ser focado nisso.

Tenha no mínimo três orçamentos e opte por lojas que tenham as melhores opções de pagamentos, seja por descontos à vista ou formas de parcelamento (cartões de crédito ou boletos).

Escolha produtos que sigam a regra do custo/benefício, ou seja, que às vezes saem um pouco mais caros, mas que tenham uma qualidade superior, durando mais tempo. Pesquise sobre os tipos de pisos, pedras para bancadas, vidros, janelas, portas, tintas, portões, absolutamente tudo.

Fique atento e desconfie de preços muito baixos, além de pesquisar, procure também sobre as especificações do produto, a fim de optar por aquele que vai entregar o melhor resultado. Não tenha medo de perguntar e planejar muito bem essa parte.

Itens mais caros e que precisam de atenção

Pensamos em te adiantar aqui também alguns itens de obra que são mais caros e merecem uma atenção especial:

  • Gesso;
  • Estrutura;
  • Esquadrias;
  • Louças e metais;
  • Canos e tubulações;
  • Material e Instalação de Pisos e Revestimentos.

Outro item essencial – caso você queira ter móveis planejados – é a marcenaria. Ela representa de 30% a 40% do orçamento e por isso merece ter um lugar especial no planejamento financeiro.

Tenha uma ótima obra!

Quando se toma a decisão de construir ou reformar, o planejamento de obras é o ponto de partida. Para que esse sonho não seja interrompido pela metade é preciso sim ter uma preparação financeira antes.

Seu imóvel não merece ficar abandonado e causando prejuízos. Por isso, tenha claro em sua mente tudo o que deseja que ele tenha. Quantos cômodos, qual material usar, se está disposto e se tem condições de pagar por coisas caras.

Se você não abre mão de profissionais e produtos de qualidade, mas não tem orçamento que cubra tudo, espere mais um pouco, se organize, guarde dinheiro e só assim comece a execução do projeto. Siga nossas dicas e tenha uma ótima obra.

Receba os conteúdos primeiro!

Deixe seus dados para receber semanalmente nossas dicas e conteúdos,

10 + 10 =